Seguro Automóvel

O seguro automóvel é obrigatório por lei. Não possuir este tipo de seguro implicará o pagamento de pesadas coimas por parte do dono do veículo, no caso de deteção pelas autoridades rodoviárias às quais compete a função de verificar se os veículos e condutores têm todos os requisitos legais exigidos pela lei para a circulação em via pública. É, portanto, um seguro obrigatório, e por isso mesmo a concorrência no mercado das seguradoras é imensa.

Embora o seguro de automóvel (Responsabilidade Civil) seja obrigatório, não se encontra definido qual o seu titular, apenas que tem de existir um. Portanto, a apólice pode ser titulada pelo proprietário, pelo comprador, pela pessoa que utilizará o veículo ou pelo seu locatário, independentemente do plano de utilização.

O seguro obrigatório de Responsabilidade Civil garante indeminizações por danos materiais e pessoais causados a terceiros ou a pessoas transportadas, exceto o condutor, dado que para que este seja abrangido precisa da extensão das coberturas da apólice.

O que este seguro não cobre habitualmente é a compensação por danos no veículo causador do acidente e as lesões sofridas pelo condutor responsável pelo desastre, os danos corporais infligidos no cônjuge, pessoas a cargo do condutor e familiares até terceiro grau parental e a compensação por quaisquer danos se as medidas de segurança rodoviária não tiverem sido cumpridas. No entanto, o seguro automóvel pode ser alargado para cobrir estas situações e outras, e é aqui que o mercado começa a divergir, com seguradoras a oferecer mais proteção e cobertura do que outras.

Tal como em todos os restantes seguros, é essencial que o cliente estude muito bem as opções disponíveis num vasto leque de seguradoras. Coberturas extra, preços e rapidez de processos são elementos a ter em conta na hora de contratar um seguro automóvel.

Existem atualmente muitos simuladores na Internet que ajudam os clientes a escolher o melhor seguro para as suas características de condução e de vida, pois clientes solteiros terão acesso a melhores preços do que condutores casados, devido ao número de indivíduos no agregado familiar.

Os comentários estão fechados.